sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Têm canudo e tudo

Num artigo sobre acidentes com animais, no AO de hoje, o presidente dos agricultores indígenas diz que "as vacas são ensinadas a circular na estrada" (pág. 3). Como há mais vacas do que pessoas por estas ilhas, agora percebo porque é que as escolas profissionais se têm multiplicado como cogumelos pela região.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Terão os professores direito a cassetete?

O Governo Regional quer multar os pais que negligenciem a educação dos seus rebentos. Para complementar esta medida, creio que o governo vai anunciar brevemente uma subida do rendimento mínimo, para os pais terem dinheiro para pagar as multas.

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Há males que vêm por bem

O Operário da Lagoa teve de cancelar o seu jogo deste fim-de-semana, porque metade dos seus jogadores está de quarentena devido a um surto de gripe. Quando soube da notícia, o Santa Clara mandou logo distribuir o vírus da gripe pelo seu plantel, para também poder cancelar o seu jogo, pois esta é a única forma de não averbar mais uma derrota no campeonato.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Será que dá para experimentar só por uns dias?

De quando em vez, gosto de dedicar alguma atenção a publicações regionais ainda mais exóticas do que o Correio dos Açores. Este fim-de-semana, calhou o Diário dos Açores na rifa. Entre outras coisas suculentas, gostei particularmente do que escreveu um colunista sobre a guerra colonial, na pág. 8 da edição do passado Sábado: "[os combatentes] morreram a título definitivo".

sábado, 12 de fevereiro de 2011

A bem do turismo regional

Durante a cobertura em directo do incêndio que destruiu um edifício ontem à noite em Ponta Delgada, o jornalista da RTP-A referiu várias vezes que fogo acabava por ser um espectáculo. Espera-se agora que as agências de viagens comecem a vender pacotes turísticos que tenham os pirómanos como público-alvo.

sábado, 5 de fevereiro de 2011

A efemeridade da vida

Através dos espampanantes reclames luminosos das casas de meninas indígenas, tenho constatado que essas mesmas casas mudam de nome com a mesma velocidade com que o dinheiro sai do bolso dos seus frequentadores.

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Também são plantas

O Governo Regional vai mandar plantar um árvore por cada açoriano. Parece-me que seria mais rentável investir numa planta de cannabis por cada habitante da região.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Negócio condenado ao fracasso

A PSP usou o hotel abandonado na Vista do Rei, Sete Cidades para realizar um exercício, no qual se simulava uma tomada de reféns num hotel por um homem armado. Parece-me um desperdício de dinheiro, pois se um homem armado invadir um hotel da região, o mais certo é tomar como refém um quarto vazio.