domingo, 19 de julho de 2009

A culpa é do progresso

Cada ida a um ponto da costa norte da ilha de S. Miguel, que se afaste para oeste da Ribeira Grande, está-se a revelar uma verdadeira epopeia aquando do regresso. Não há vez que não me meta por um caminho novo e também não há vez em que este caminho não aumente o tempo da viagem de volta a Ponta Delgada. Só pergunto por que é que as coisas não são como antigamente, em que havia apenas uma estrada asfaltada e o condutor incauto sabia logo que rumo seguir, especialmente quando há passageiros com vontade de fazer xixi e uma árvore não é solução.

4 comentários:

Micaelense disse...

Não há canto desta ilha que esteja sossegado nos tempos que correm.

Maninha disse...

já nem há bons sítios p "namorar" ;)

K2ou3 disse...

Ás vezes, até se torna uma questão existencial.

Onde estamos?. Para onde vamos?.

Meteorologista amador disse...

Pois, não há bons sítios para "namorar", é a dilapidação do património natural dos Açores :p